DOA√á√ÉO DE √ďRG√ÉOS: UM ATO QUE SALVA VIDAS

A doa√ß√£o de √≥rg√£os √© um ato nobre que pode salvar a vida de at√© 9 pessoas de uma √ļnica vez.
De cada doador podem ser doados: 1 cora√ß√£o, 2 pulm√Ķes, 2 rins, f√≠gado (que pode ser bipartido para beneficiar duas pessoas), 1 p√Ęncreas e 1 intestino No caso dos pulm√Ķes, rins e f√≠gado, duas pessoas diferentes s√£o salvas em cada caso: pulm√£o direito vai para uma pessoa e pulm√£o esquerdo para outra; o mesmo vale para os rins e f√≠gado bipartido.
Geralmente, o transplante de √≥rg√£os costuma ser a √ļnica forma de esperan√ßa de vida ou chance de um recome√ßo para pessoas que precisam de doa√ß√£o. O procedimento cir√ļrgico consiste na reposi√ß√£o de um √≥rg√£o (cora√ß√£o, f√≠gado, p√Ęncreas, pulm√£o, rim) ou tecido (medula √≥ssea, ossos, c√≥rneas) de uma pessoa doente (receptor) por outro √≥rg√£o ou tecido normal de um doador, vivo ou morto,
A DOA√á√ÉO DE √ďRG√ÉOS NO BRASIL
O Brasil √© refer√™ncia mundial na √°rea de transplantes. O Sistema √önico de Sa√ļde brasileiro financia cerca 96% dos procedimentos de doa√ß√£o de √≥rg√£os do pa√≠s, sendo o maior sistema p√ļblico de sa√ļde no mundo.
Em n√ļmeros absolutos, o Brasil √© o 2¬ļ maior transplantador do mundo, atr√°s apenas dos EUA. Os pacientes recebem assist√™ncia integral e gratuita, incluindo exames preparat√≥rios, cirurgia, acompanhamento e medicamentos p√≥s-transplante, pela rede p√ļblica de sa√ļde.

QUAIS √ďRG√ÉOS PODEM SER DOADOS?

Coração: naturalmente, o transplante só pode ser realizado após constatação da morte encefálica do doador. Em alguns casos em que não é possível realizar o transplante do coração do indivíduo que teve morte encefálica, as válvulas podem ser doadas.

Fígado: por se tratar de um órgão que tem a capacidade de regenerar-se, o doador pode doar parte de seu fígado em vida. Em geral, esse transplante é realizado em casos de cirrose hepática.
Pulm√£o: pessoas que sofrem com doen√ßa pulmonar grave, tais como fibrose c√≠stica, pulmonar e enfisema recebem a indica√ß√£o de transplante. Em situa√ß√Ķes especiais, uma parte do pulm√£o pode vir de um doador vivo e s√£o necess√°rios dois doadores para um receptor.
Ossos: certamente voc√™ j√° ouviu falar de doa√ß√£o de medula, cora√ß√£o e pulm√£o, mas sabia que existe transplante de ossos? Geralmente o transplante ocorre em casos de les√Ķes da coluna ou em pessoas que apresentem perdas √≥sseas decorrentes de tumores, trocas de pr√≥teses e traumatismo, al√©m de pacientes portadores de deformidades cong√™nitas e de coluna e de problemas odontol√≥gicos.
Medula √≥ssea: √© respons√°vel por produzir componentes do sangue e √© usada para a cura de doen√ßas que afetam as c√©lulas do sangue, como a leucemia. A doen√ßa da medula √≥ssea √© a √ļnica forma de doa√ß√£o que mant√©m um banco de doadores e que tamb√©m √© permitida a crian√ßas e gestantes.

Rim: os rins, por serem dois, podem ser doados tanto em vida quanto ap√≥s o falecimento. A doa√ß√£o do rim geralmente √© feita para pessoas com hipertens√£o, diabetes, insufici√™ncia renal cr√īnica, entre outras doen√ßas renais.
P√Ęncreas: esse tipo de transplante √© feito a partir de doadores falecidos e geralmente √© realizado junto com o transplante de rim, pois o p√Ęncreas √© um √≥rg√£o que atua na digest√£o dos alimentos e tamb√©m na produ√ß√£o de insulina, elemento respons√°vel pelo equil√≠brio dos n√≠veis de a√ß√ļcar no sangue. O transplante √© feito em pessoas com diabetes e s√©rios problemas renais.
Córneas: o transplante só pode ser feito a partir de doadores falecidos, com idade entre 2 a 80 anos. Ceratocone e distrofia do endotélio são algumas das doenças graves que podem afetar a córnea, parte do olho que controla a passagem de luz para a retina.
Pele: a doação pode ser feita por pessoas falecidas ou aquelas que removeram partes da pele em cirurgias estéticas. O transplante de pele é recomendado em caso de pessoas que sofreram extensas queimaduras ou doenças dermatológicas graves.

QUERO SER DOADOR DE √ďRG√ÉOS

Se você quer ser doador de órgãos, primeiramente avise a sua família. Os principais passos para doar órgãos são:
Para ser um doador, basta conversar com sua família sobre o seu desejo de ser doador e deixar claro que eles, seus familiares, devem autorizar a doação de órgãos.

No Brasil, a doação de órgãos só será feita após a autorização familiar.
Pela legislação brasileira, não há como garantir efetivamente a vontade do doador, no entanto, observa-se que, na grande maioria dos casos, quando a família tem conhecimento do desejo de doar do parente falecido, esse desejo é respeitado. Por isso a informação e o diálogo são absolutamente fundamentais, essenciais e necessários. Essa é a modalidade de consentimento que mais se adapta à realidade brasileira. A previsão legal concede maior segurança aos envolvidos, tanto para o doador quanto para o receptor e para os serviços de transplantes.
A vontade do doador, expressamente registrada, também pode ser aceita, caso haja decisão judicial nesse sentido. Em razão disso tudo, orienta-se que a pessoa que deseja ser doador de órgãos e tecidos comunique sua vontade aos seus familiares.
Os √≥rg√£os doados v√£o para pacientes que necessitam de um transplante e est√£o aguardando em lista √ļnica, definida pela Central de Transplantes da Secretaria de Sa√ļde de cada estado e controlada pelo Sistema Nacional de Transplantes (SNT).

A Viva Mais Plan apoia a doação de órgãos. Faça parte dessa missão de salvar vidas.