Embalsamamento: saiba mais sobre esta técnica

Imagine a seguinte situa√ß√£o: um parente seu viaja para o exterior e, infelizmente, falece. O corpo levar√° mais de um dia para ser liberado e enviado de volta para o Brasil. Enquanto sua fam√≠lia prepara o funeral, √© necess√°rio que o corpo seja mantido em bom estado de conserva√ß√£o. √Č neste momento que √© feito o embalsamamento, t√©cnica antiga de preserva√ß√£o de corpos.

Atualmente, o embalsamamento tem sido substitu√≠do pela tanatopraxia, um m√©todo mais moderno. No entanto, em casos nos quais o corpo precisar√° ser transportado por longas dist√Ęncias ou permanecer em vel√≥rio por mais de 48h, torna-se indispens√°vel o embalsamamento.

Leia o artigo completo e entenda mais sobre o assunto!

O que é embalsamamento?

Conforme dissemos, o embalsamamento é uma técnica milenar de preservação de corpos após a morte, deixando-os intactos e desacelerando a decomposição. Consiste na substituição do sangue por uma solução de água com formaldeído (formol).

√Č importante destacar que s√≥ √© poss√≠vel embalsamar um corpo nas primeiras 12h ap√≥s o falecimento. Depois deste per√≠odo, o sangue come√ßa a coagular, dificultando e at√© mesmo impedindo o processo.

No embalsamamento moderno, nenhum √≥rg√£o √© retirado e o principal objetivo √© deixar o corpo com a apar√™ncia mais ‚Äúnatural‚ÄĚ poss√≠vel. Assim, o falecido fica com um aspecto sereno, bem pr√≥ximo do que tinha em vida.

Certamente, o procedimento contribui para que a fam√≠lia tenha um luto mais digno, com uma boa √ļltima lembran√ßa.

Quando realizar o embalsamamento

Existem algumas situa√ß√Ķes em que o falecido pode ter seu corpo embalsamado:

  • Se o corpo precisa ser transportado por via terrestre para outra localidade (por uma dist√Ęncia superior a 500 km) ou por vias a√©reas.
  • Quando a morte ocorre devido a doen√ßas que provocam incha√ßo, como a cirrose hep√°tica, por exemplo.
  • Se a pessoa falece por acidente, afogamento ou queimadura.
  • Quando a fam√≠lia solicita que o ente querido tenha uma apar√™ncia mais natural durante o vel√≥rio.

Como é feito o embalsamamento?

A versão moderna do embalsamamento surgiu no século XVII, quando os fisiologistas descobriram como a circulação sanguínea funciona.
Anteriormente, já dissemos que o procedimento deve ser feito nas primeiras 12h após a morte.

Isso porque o processo de decomposi√ß√£o √© r√°pido e o ‚Äúengrossamento‚ÄĚ do sangue pode atrapalhar a realiza√ß√£o do embalsamamento.

A seguir, confira os passos para se embalsamar um corpo:

  1. O corpo √© colocado em uma mesa cir√ļrgica e, em seguida, lavado com subst√Ęncias desinfetantes e germicidas. Logo depois, √© preciso tirar a rigidez do corpo (rigor mortis), realizando-se massagens pelos m√ļsculos corporais e faciais.
  2. Uma incisão é feita próxima à carótida, por onde é conectado um cano que bombeia o sangue para fora e injeta o fluido embalsamador. O fluido é composto basicamente por água e formol. São 4 litros da solução para cada 23 kg de peso do falecido. Ele irá evitar que os órgãos se desidratem e se decomponham.
  3. Posteriormente, as incis√Ķes s√£o suturadas. O corpo √© novamente lavado, higienizado e vestido.
  4. Finalmente, s√£o realizadas as interven√ß√Ķes cosm√©ticas, na chamada necromaquiagem. Os pelos s√£o aparados e enfim o corpo segue para o vel√≥rio.

Voc√™ tinha ideia de como √© feito o processo de embalsamamento de um corpo e em quais situa√ß√Ķes ele √© necess√°rio?


A Viva Mais Plan oferece todo o suporte que sua família precisa em momentos delicados da perda de um ente querido.

Entre em contato conosco e descubra como podemos ajudar a evitar desconfortos, burocracias e gastos abusivos nesta hora tão difícil.

Auxílio funeral: qual a diferença para a assistência funeral?

O falecimento de um ente querido √© um momento delicado para aqueles que ficam. Al√©m de lidar com a dor da perda, existem as quest√Ķes burocr√°ticas e financeiras relacionadas √† organiza√ß√£o do vel√≥rio e do sepultamento. √Č nesses momentos que contar com servi√ßos como o aux√≠lio funeral e a assist√™ncia funeral podem fazer toda a diferen√ßa.

√Č sobre este assunto que falaremos neste artigo. Continue a leitura e entenda!

Apesar de ambos oferecerem mais conforto e tranquilidade para os familiares, o auxílio funeral e a assistência funeral têm algumas diferenças entre si.

O que é auxílio funeral?

O auxílio funeral é uma espécie de seguro que ajuda o contratante com as despesas geradas desde o momento da morte até o sepultamento. Neste tipo de serviço, a empresa garante o reembolso dos gastos. Para isso, basta que os familiares apresentem todas as notas fiscais que comprovem os custos.

Normalmente, o auxílio funeral é adicionado em apólices de seguro de vida ou outros tipos de seguro, como de condomínio, residencial ou empresarial. Assim, como qualquer outro tipo de seguro, o reembolso estará sujeito ao limite contratado anteriormente. Se o valor acordado for de R$15 mil e os custos forem de R$20 mil, por exemplo, os R$5 mil restantes devem ser pagos do próprio bolso.

Nesta modalidade, os servi√ßos funer√°rios s√£o contratados diretamente pela fam√≠lia. Escolhas como local do funeral, tipo de caix√£o, jazigo, entre outros, ficam por conta do familiar que est√° organizando as cerim√īnias e lidando com as burocracias.


Por um lado, isso garante flexibilidade para os familiares, que precisam apenas comprovar os gastos relativos ao funeral para a seguradora. Por outro lado, é preciso ficar atento ao valor limite da indenização contratada, para que não aconteçam surpresas financeiras desagradáveis.

O que é auxílio funeral?

O auxílio funeral é uma espécie de seguro que ajuda o contratante com as despesas geradas desde o momento da morte até o sepultamento. Neste tipo de serviço, a empresa garante o reembolso dos gastos. Para isso, basta que os familiares apresentem todas as notas fiscais que comprovem os custos.

Normalmente, o auxílio funeral é adicionado em apólices de seguro de vida ou outros tipos de seguro, como de condomínio, residencial ou empresarial. Assim, como qualquer outro tipo de seguro, o reembolso estará sujeito ao limite contratado anteriormente. Se o valor acordado for de R$15 mil e os custos forem de R$20 mil, por exemplo, os R$5 mil restantes devem ser pagos do próprio bolso.

Nesta modalidade, os servi√ßos funer√°rios s√£o contratados diretamente pela fam√≠lia. Escolhas como local do funeral, tipo de caix√£o, jazigo, entre outros, ficam por conta do familiar que est√° organizando as cerim√īnias e lidando com as burocracias.

Por um lado, isso garante flexibilidade para os familiares, que precisam apenas comprovar os gastos relativos ao funeral para a seguradora. Por outro lado, é preciso ficar atento ao valor limite da indenização contratada, para que não aconteçam surpresas financeiras desagradáveis.

O que é assistência funeral?

A assist√™ncia funeral tem um modelo diferente de funcionamento. Ao contr√°rio do aux√≠lio funeral, neste caso n√£o h√° reembolso dos valores gastos com o funeral. Aqui, a proposta √© que a empresa contratada resolva todas as quest√Ķes burocr√°ticas pela fam√≠lia, desde a libera√ß√£o do corpo at√© o sepultamento.

A premissa b√°sica de um servi√ßo de assist√™ncia funeral √© oferecer mais amparo e conforto para aqueles que est√£o lidando com uma perda recente. Sem ter que se preocupar com documenta√ß√Ķes e gastos, √© poss√≠vel viver um luto mais digno, perto daqueles que se ama.

Nesta modalidade, o contratante paga uma pequena parcela mensal para a empresa, garantindo que ter√° maior tranquilidade no momento do falecimento.

Algumas atividades que geralmente estão inclusas nos planos de assistência funeral são:

  • Atendimento 24h;
  • Aux√≠lio de um profissional especializado para cuidar das formalidades como libera√ß√£o do corpo e outros documentos;
  • Urnas funer√°rias e ornamenta√ß√Ķes;
  • Prepara√ß√£o e traslado do corpo;
  • Loca√ß√£o da sala de vel√≥rio;
  • Realiza√ß√£o do sepultamento ou crema√ß√£o.

Conforme dissemos ao longo do artigo, a op√ß√£o pelo aux√≠lio funeral ou pela assist√™ncia funeral depender√° das necessidades da fam√≠lia. Enquanto o aux√≠lio garante o reembolso financeiro, a assist√™ncia oferece o suporte para que a fam√≠lia n√£o se preocupe com as quest√Ķes burocr√°ticas do funeral.

Os Planos Funerais da Viva Mais Plan dão o apoio necessário à família na ocasião do falecimento de um de seus entes queridos. Assim, evitamos o desconforto, a burocracia e os gastos abusivos nesta hora tão difícil.

Entre em contato conosco para saber mais!

Saiba quanto custa uma cremação

Ainda √© muito comum que as pessoas evitem pensar na morte, mesmo esta sendo uma das √ļnicas certezas que temos na vida. Pode parecer doloroso e ‚Äúm√≥rbido‚ÄĚ falar sobre o assunto, mas √© preciso nos planejar para isso, at√© mesmo financeiramente. Afinal, voc√™ sabe quanto custa uma crema√ß√£o ou um sepultamento?

Apesar de não ser a preferência entre os brasileiros, a cremação tem sido uma opção bastante procurada. O que ainda desperta certa resistência é não saber quanto custa uma cremação. Mas isso depende do local escolhido para o procedimento, da forma de pagamento e da antecedência com que você adquire o serviço.

Neste artigo, falaremos sobre o quanto é importante saber quanto custa uma cremação, para que você possa se preparar financeira e emocionalmente para o momento.

Continue a leitura e descubra!

Quanto custa uma cremação e o que está incluso no serviço?

Ao descobrirem o valor da cremação, normalmente as pessoas se surpreendem, acreditando que se trata de um preço muito alto.

No entanto, geralmente essas mesmas pessoas nunca foram responsáveis pelo sepultamento de um ente querido anteriormente e desconhecem as burocracias e as despesas que envolvem essa situação.


A cremação tem valor variável, principalmente porque existem outros gastos relacionados ao procedimento em si. A seguir, confira os serviços inclusos.

Velório

Apesar de n√£o haver o sepultamento, continua existindo a cerim√īnia do vel√≥rio. Esta, por sua vez, pode ser realizada no pr√≥prio cremat√≥rio, em uma sala especial para que o corpo seja velado. 

Nesse sentido, é preciso considerar os seguintes gastos:

  • Loca√ß√£o da sala para o vel√≥rio;
  • Prepara√ß√£o e traslado do corpo;
  • Ornamenta√ß√£o do local;
  • Homenagens f√ļnebres.

Como se tratam de cerim√īnias bastante espec√≠ficas, ser√° o gosto da fam√≠lia que ir√° determinar quanto custa uma crema√ß√£o. Os vel√≥rios mais simples custam na faixa de R$2 mil, enquanto os mais luxuosos podem chegar a at√© R$ 40 mil.

Caix√£o e urna para cinzas

O caixão e a urna para cinzas são outros dois itens que contribuem para a formação do preço da cremação.

Pode parecer estranho e muita gente não sabe da necessidade de um caixão para a cremação, mas a verdade é que ele é um item essencial para o procedimento.

No entanto, a indicação é que ele seja simples, de madeira e sem itens de metais ou vidros. O valor de um caixão também é variável, indo de R$1 mil a até quase R$ 40 mil.


A urna na qual as cinzas do ente falecido serão entregues também deve ser paga pela família. O valor varia de R$100 a mais de R$ 1 mil.

Como se preparar para esses custos?

Conforme voc√™ deve ter percebido, os gastos com a cerim√īnia de crema√ß√£o podem ser bastante elevados. Mas existem algumas formas de diminuir o peso desses custos, como explicaremos adiante.

Cremação de uso futuro

Ao contratar este tipo de serviço ainda em vida, você garante que o seu desejo de ser cremado seja realizado, mas consegue parcelar o valor em até 29 vezes. Isso certamente aliviará seus familiares com os gastos.

Plano funer√°rio

Outra opção são os planos funerários. Assim, você pagará uma pequena taxa mensal em vida e garantirá o direito aos serviços funerários quando você ou um membro de sua família, incluso no plano, falecer.

Neste artigo, você descobriu, em média, quanto custa uma cremação. Como dissemos, o valor pode variar bastante, mas existem maneiras de minimizar tantos gastos.


Na Viva Mais Plan, você encontra o suporte necessário à sua família na ocasião do falecimento de um de seus entes queridos.

Desta forma, evitará o desconforto, a burocracia e os gastos abusivos em uma hora tão difícil.

Entre em contato conosco para saber mais sobre nossos planos.

Tanatopraxia: conheça a técnica de preparação de cadáveres

Você já ouviu falar em tanatopraxia?

Esta é uma técnica antiga que tem sido bastante utilizada para preparar o corpo de pessoas falecidas, preservando sua aparência para a realização do velório e do sepultamento. 

A tanatopraxia √© uma forma de amenizar o luto dos familiares e amigos, j√° que oferece uma √ļltima lembran√ßa serena e tranquila do ente querido que partiu. Neste artigo, iremos explicar como √© feita esta t√©cnica e quais s√£o as suas vantagens.

Confira!

O que é tanatopraxia

Conforme dissemos, a tanatopraxia é o procedimento feito para a conservação do cadáver após o falecimento, com o objetivo de desacelerar o processo de decomposição. Por meio da retirada do sangue, da injeção de líquidos e da necromaquiagem, é possível deixar o corpo com aparência semelhante àquela que tinha em vida.


√Č importante destacar que a tanatopraxia n√£o envolve a retirada dos √≥rg√£os e deve ser feita por profissionais capacitados, em locais apropriados.

Este é um serviço funerário bastante comum, que surgiu no contexto da guerra civil estadunidense, como uma forma de recuperar os corpos desfigurados dos combatentes.

Assim, a tanatopraxia √© uma forma de amenizar o sofrimento das fam√≠lias, porque √© um cuidado que torna o √ļltimo adeus menos doloroso.

Como é feita a tanatopraxia?

Depois de entender o que é tanatopraxia, você deve estar se perguntando como é feito o procedimento.

O primeiro passo √© fazer uma incis√£o na regi√£o cervical com a ajuda de um bisturi, seguido da inje√ß√£o de uma solu√ß√£o composta de formol, √°lcool, glicerina e outras subst√Ęncias. O l√≠quido ir√° expulsar o sangue e consequentemente as bact√©rias presentes no corpo, por isso a tanatopraxia tamb√©m √© considerada uma pr√°tica de sa√ļde p√ļblica.

Com esses dois passos, o corpo já começa a recuperar a sua aparência corada e natural. Por fim, é feita a necromaquiagem, ou seja, a limpeza e preparação do cadáver com técnicas de maquiagem. Em alguns casos, como vítimas de acidentes fatais, a técnica ajuda a reconstruir machucados e cicatrizes.

Ao final do processo, o corpo seguir√° para o vel√≥rio e a fam√≠lia ter√° uma despedida digna, com uma √ļltima lembran√ßa menos traum√°tica.

Vantagens da tanatopraxia

Ao longo deste artigo, destacamos que a principal vantagem da tanatopraxia é oferecer um funeral e uma despedida digna para os familiares. No entanto, existem outros benefícios oferecidos por esta técnica:

  • Evita o cont√°gio por doen√ßas;
  • Desacelera a decomposi√ß√£o do corpo e elimina os odores;
  • Recupera a cor natural do cad√°ver;
  • Permite a realiza√ß√£o de vel√≥rios mais longos;
  • Facilita o traslado do corpo, especialmente se for necess√°rio percorrer longas dist√Ęncias;
  • N√£o contamina o solo com o necrochorume, j√° que o sangue √© eliminado.

Neste artigo, falamos sobre a import√Ęncia do procedimento de recupera√ß√£o, prepara√ß√£o e preserva√ß√£o de cad√°veres e como ele pode oferecer mais tranquilidade para os familiares.

Os planos funerais da Viva Mais Plan contam com tanatopraxia e outros serviços que ajudam a oferecer o suporte necessário à família na ocasião do falecimento de um de seus entes queridos.

Entre em contato conosco para saber mais!

Tanatofobia: como lidar com o medo excessivo da morte?

Sentir medo da morte faz parte da vida, afinal, esse √© o nosso instinto de preserva√ß√£o falando mais alto. Por√©m, quando o medo se torna excessivo e come√ßa a atrapalhar o dia a dia da pessoa, pode ser que haja um dist√ļrbio. A tanatofobia √© um medo patol√≥gico da morte e √© sobre ela que iremos falar neste artigo.

Formada pela junção de Thanatos (deus grego da morte) e phobos (medo), a tanatofobia causa até mesmo sintomas físicos ao pensar em morrer ou perder alguém. Não se trata da preocupação comum que a maioria de nós sente, mas sim de evitar qualquer atividade ou conversa relacionada ao assunto.

A tanatofobia √© uma condi√ß√£o que causa um pavor exacerbado de morrer, geralmente em ocasi√Ķes que apresentam pouco risco. Neste sentido, as pessoas que sofrem com essa fobia t√™m sua qualidade de vida reduzida.

Confira o artigo completo e descubra como lidar com o medo excessivo da morte.

O que é tanatofobia?

Conforme dissemos, a tanatofobia √© uma doen√ßa psicol√≥gica que provoca rea√ß√Ķes f√≠sicas e emocionais ao entrar em contato com qualquer circunst√Ęncia relacionada √† morte. Situa√ß√Ķes como passar em frente a um cemit√©rio, ir a um vel√≥rio ou imaginar como seu corpo ficar√° depois do sepultamento causam grande ansiedade ao tanatof√≥bico.


Al√©m disso, a pessoa que sofre com a tanatofobia pode apresentar pensamentos obsessivos com a morte, atrapalhando a sua rotina. √Č importante ressaltar que, do mesmo modo que a pessoa tem medo de morrer, pode apresentar esse pavor ao pensar em perder algu√©m pr√≥ximo.

O que pode causar ou agravar a tanatofobia?

Considerando que a tanatofobia é uma doença psicológica, existem alguns gatilhos que podem fazer com que ela apareça ou seja agravada. A seguir, confira as principais causas do sofrimento em relação ao medo da morte:

  • Experi√™ncias traum√°ticas de quase morte: situa√ß√Ķes como acidentes, uma doen√ßa grave ou mesmo uma situa√ß√£o de viol√™ncia extrema, como abusos sexuais, podem causar ou agravar a tanatofobia.
  • Falecimento de pessoas pr√≥ximas: crian√ßas que perderam os pais muito cedo s√£o mais vulner√°veis ao desenvolvimento do medo excessivo de morrer.
  • Fatores religiosos: conceito como para√≠so, inferno, purgat√≥rio e puni√ß√Ķes podem despertar apreens√£o e p√Ęnico sobre o que vai acontecer quando a pessoa ou seus entes queridos falecerem.
  • Comportamento familiar: em muitos casos, os pais evitam falar sobre o assunto ou o tratam como tabu, utilizando termos confusos para explicar a morte para as crian√ßas. Express√Ķes como ‚Äúdormir para sempre‚ÄĚ ou ‚Äúvirar estrelinha‚ÄĚ talvez n√£o sejam a melhor forma de explicar a partida de algu√©m.

Sintomas da tanatofobia

A tanatofobia desperta sensa√ß√Ķes parecidas com aquelas vivenciadas por pessoas que sofrem com outros transtornos psicol√≥gicos, como s√≠ndrome do p√Ęnico ou aracnofobia, por exemplo.

Desta forma, a melhor forma de realizar o diagnóstico correto é contar com o auxílio de profissionais capacitados, tais como psiquiatras e/ou psicólogos.

Os sintoma mais comuns da tanatofobia s√£o:

  • taquicardia;
  • sudorese;
  • tremores;
  • pensamentos repetitivos e obsessivos sobre o assunto;
  • medo de visitar locais como cemit√©rios e hospitais;
  • isolamento e medo de sair de casa;
  • medo do futuro;
  • culpa e raiva por sentir esses medos.

Principais tratamentos para o transtorno tanatofóbico

Após receber o diagnóstico de tanatofobia, será necessário iniciar o tratamento para que a pessoa possa lidar com a morte de forma menos conturbada.

Abordagens como terapia cognitivo comportamental, associadas ao uso de medicamentos, podem ser uma excelente forma de devolver qualidade de vida aos pacientes.

Nas sess√Ķes de terapia, a pessoa passa a confrontar o medo e a identificar quais s√£o os eventos que d√£o in√≠cio √†s suas crises. Assim, ela passar√° a desenvolver ferramentas para lidar com seus pensamentos e comportamentos, aprendendo que lidar com a morte faz parte da experi√™ncia humana.

Por fim, o apoio de familiares e amigos pr√≥ximos √© essencial para auxiliar a pessoa durante o tratamento, demonstrando que ela n√£o est√° sozinha e a ajudando nos momentos de p√Ęnico.

Neste artigo, falamos sobre a tanatofobia e como este medo excessivo de morrer pode atrapalhar nossas vidas. A morte é um assunto complicado, mas não deve ser deixado de lado, para que possamos lidar com as perdas de forma mais tranquila.

A Viva Mais Plan tem como missão auxiliar as famílias a enfrentar o luto, oferecendo o apoio necessário para o funeral e o sepultamento.

Entre em contato conosco e saiba mais sobre nossos serviços.

Jazigo: conheça a diferença entre o perpétuo e o temporário

Enfrentar a perda de algu√©m n√£o √© f√°cil, principalmente se voc√™ tiver que lidar com a organiza√ß√£o e a burocracia do funeral e do sepultamento. Al√©m de envolver uma s√©rie de processos e documentos, esses tr√Ęmites costumam pesar no bolso. E um dos itens mais dispendiosos √© o jazigo.

O jazigo, que pode ser perp√©tuo ou tempor√°rio, √© tamb√©m chamado de t√ļmulo. √Č uma constru√ß√£o pensada para o sepultamento dos nossos entes queridos, podendo ser de diversos materiais e com diversos estilos.

Neste artigo, você irá descobrir que pensar no tipo de jazigo é uma forma de oferecer tranquilidade e segurança para a sua família na hora do luto. Leia o artigo completo e descubra mais sobre o assunto!

O que é jazigo?

Conforme dissemos, o jazigo √© uma estrutura constru√≠da em cemit√©rios p√ļblicos ou privados para realizar sepultamentos. Mais conhecido como t√ļmulo, √© o local onde ficam os caix√Ķes e √© encontrado em diferentes formatos.

Na verdade, o estilo ir√° depender do cemit√©rio em que est√° localizado. Os cemit√©rios tradicionais contam com t√ļmulos subterr√Ęneos, enquanto nos verticais as urnas funer√°rias s√£o colocadas uma acima da outra. Existem ainda os cemit√©rios ecol√≥gicos, em que os t√ļmulos s√£o cobertos por gramados.

Embora tenham propósitos iguais, cada tipo de sepultamento tem o seu diferencial. Por isso, cabe à família decidir a melhor opção para as suas necessidades.

Temporário ou perpétuo: tipos de jazigo

Seja qual for o estilo escolhido, existem duas classifica√ß√Ķes para os jazigos: tempor√°rio ou perp√©tuo.

O jazigo temporário funciona como um aluguel, em que o tempo de permanência deve ser de 3 a 5 anos. Após esse período, é necessário realizar a exumação do corpo e envio dos ossos para o ossuário do cemitério, que poderá alugar novamente o espaço para outra família.

Por outro lado, o jazigo perpétuo é um bem adquirido que permanece sobre posse do indivíduo, podendo ser repassado para seus descendentes como herança.

Assim, esse tipo de t√ļmulo pode ser utilizado por qualquer pessoa que o propriet√°rio permitir – e os ossos podem ser guardados em uma gaveta junto √† sua estrutura.

Benefícios de cada tipo de jazigo

A seguir, confira as vantagens de cada tipo de jazigo:

Benefícios e características do jazigo temporário

  • Mais econ√īmico do que o perp√©tuo;
  • Pode ser alugado por um per√≠odo de 3 a 5 anos;
  • Ap√≥s esse tempo, deve ser realizada a exuma√ß√£o.

Benefícios e características do jazigo perpétuo

  • O propriet√°rio √© o titular vital√≠cio e outros familiares ter√£o direito ao uso dos espa√ßos, caso haja essa indica√ß√£o formalizada;
  • Mais seguran√ßa financeira, uma vez que a fam√≠lia n√£o ter√° que pagar um valor alto devido √† urg√™ncia de buscar o local na hora do falecimento;
  • Flexibilidade na negocia√ß√£o dos valores do jazigo, podendo pagar a longo prazo, sem maiores preocupa√ß√Ķes.

Neste artigo, voc√™ pode conhecer mais sobre os tipos de jazigo, locais destinados para o sepultamento. Com estas informa√ß√Ķes, certamente voc√™ poder√° tomar uma decis√£o mais assertiva sobre o assunto, se planejando para enfrentar o luto de forma mais digna.

A Viva Mais Plan é uma empresa de assistência funerária que oferece o suporte necessário à família na ocasião do falecimento de um de seus entes queridos.

Entre em contato conosco e saiba mais sobre nossos serviços!

Fases do luto: entenda quais s√£o elas

Para passar pelo processo de aceita√ß√£o das perdas, devemos enfrentar as fases do luto. O luto √© doloroso, por√©m necess√°rio, para que possamos voltar ao mundo externo depois de vivenciarmos uma experi√™ncia emocional profunda e √ļnica.

Como seres humanos, temos consciência de nossa finitude, mas normalmente não estamos preparados para a morte, principalmente daqueles que amamos.

Entender quais são as fases do luto é importante para que possamos lidar melhor com as perdas e atravessar os ciclos de forma menos angustiante.

A morte ainda é um tabu em nossa sociedade, mas evitar falar sobre ela pode tornar o processo ainda mais complicado quando de fato acontecer.

Conhecer as fases do luto é uma forma de aliviar a dor e a tristeza que parecem tomar conta de nós nesse momento.


Leia o artigo completo e conheça cada uma dessas cinco fases a seguir.

O que é o luto?

A partir do momento em que perdemos uma pessoa querida, tem in√≠cio o processo de luto. Do mesmo modo, quando perdemos um v√≠nculo afetivo, tamb√©m enfrentamos sensa√ß√Ķes semelhantes.

Infelizmente, em algum momento, todos iremos perder algu√©m que amamos, o que muda √© a forma como vivenciamos essa situa√ß√£o. Seja de forma tranquila ou demorada e dolorosa, o importante √© passar por todos os est√°gios do luto, nos permitindo sentir essas emo√ß√Ķes.

O processo de luto é totalmente individual, cada um tem uma forma de lidar com o vazio e a dor que se seguem à perda de alguém.

No entanto, a psiquiatra Elisabeth K√ľbler-Ross, depois de muitos anos de estudo com pacientes terminais, concluiu que geralmente existem cinco etapas neste percurso:

  1. Negação
  2. Raiva
  3. Barganha
  4. Depress√£o
  5. Aceitação

Entenda como acontece cada uma dessas fases. 

Negação

A primeira das etapas do luto é a negação. A perda causa um impacto tão grande em nós que é comum nos recusarmos a acreditar.

Esta fase, de certa forma, é um mecanismo de defesa, para que possamos ir aos poucos processando e aprendendo a lidar com a tristeza.

A negação pode levar dias, semanas ou até mesmo anos para acabar.

À medida que começamos a aceitar que as coisas não serão como antes e que aquele ente querido realmente partiu, começamos o movimento para a superação.

Raiva

Nesta fase, os sentimentos de raiva, medo e culpa podem invadir a pessoa enlutada. √Č uma etapa rebelde, muitas vezes com atitudes incongruentes e agressivas.

A pessoa passa a culpar o ente querido por ter a deixado ou a se culpar por n√£o poder ‚Äúsalv√°-lo‚ÄĚ da morte.

A raiva surge como uma forma de mascarar a tristeza. √Č s√≥ quando nos permitimos viver essa emo√ß√£o e compreender de onde ela vem, que passaremos a enxergar a situa√ß√£o de forma mais racional.

Barganha

O luto nos deixa vulneráveis e desamparados Рe é natural que a gente procure formas de sair dessa situação. Por isso, a terceira fase do luto é a barganha ou negociação, em que tentamos buscar desfechos alternativos para a situação.

Nesse momento, a pessoa enlutada pode pensar que se tivesse feito algo diferente, o ente querido n√£o teria falecido. Alimentando essa ideia, ela poder√° demorar mais tempo para superar o luto.

Depress√£o

Uma das fases do luto mais intensas √© a depress√£o. Nesse momento, surgem sentimentos como desinteresse, des√Ęnimo e ‚Äúvazio‚ÄĚ. A dor toma conta e a pessoa passa a se isolar ainda mais.

Essa fase depressiva é normal para quem está passando pelo luto e precisa ser vivenciada. Para isso, é preciso contar com muito apoio, paciência e compreensão de amigos e familiares.

No entanto, é importante ficar atento para que esse quadro não se prolongue por muito tempo nem se transforme na depressão clínica.

Aceitação

Ao contr√°rio do que possa parecer, a aceita√ß√£o n√£o √© ‚Äúestar bem‚ÄĚ com o que aconteceu. N√£o se trata de gostar da nova realidade, mas sim de aprender a lidar com ela.

Aceitar que viveremos em um mundo onde alguém que amamos não estará mais presente é doloroso, mas é necessário. Isso pode nos ajudar a seguir em frente, abraçando as possibilidades do futuro.

O processo de luto é natural e deve ser vivido de forma completa, para que possamos seguir em frente da melhor maneira.

Neste artigo, falamos sobre as fases do luto e como elas nos guiam para o caminho da cura e da aceitação. Não significa que a dor passará, mas que irá se tornar mais leve e suportável.

A Viva Mais Plan ajuda muitas famílias a iniciar o seu luto de forma mais digna, oferecendo toda a assistência necessária.

Entre em contato conosco para saber mais!

Exumação: entenda como funciona e quando ela deve ser feita

A perda de um ente querido √© um momento delicado na vida das fam√≠lias – e envolve muitas decis√Ķes pr√°ticas, a curto e longo prazo. Quest√Ķes como o local de sepultamento ou op√ß√£o pela crema√ß√£o s√£o bastante frequentes, mas outro assunto que n√£o podemos desconsiderar √© a exuma√ß√£o.

A exuma√ß√£o √© o ato de desenterrar o corpo, que pode ser feito por diversos motivos. A raz√£o mais comum para este procedimento √© a necessidade de liberar espa√ßo no jazigo, quando o n√ļmero de pessoas naquele local houver se excedido.

Apesar de ser uma pr√°tica comum, a exuma√ß√£o √© um tema que desperta muitos tabus e d√ļvidas. √Č por isso que preparamos este artigo, para que voc√™ saiba como o processo funciona e possa tomar decis√Ķes mais assertivas no futuro. Continue a leitura e descubra!

O que é exumação?

Conforme dissemos no in√≠cio, a exuma√ß√£o do corpo consiste na retirada dos restos mortais da sepultura para certa finalidade. Os casos mais comuns s√£o aqueles em que √© preciso liberar espa√ßo no jazigo da fam√≠lia, principalmente em cemit√©rios p√ļblicos.

Por outro lado, tamb√©m existem as situa√ß√Ķes em que a justi√ßa determina a necessidade de realizar a exuma√ß√£o: para o prosseguimento de investiga√ß√Ķes ou mesmo para a comprova√ß√£o de paternidade.

√Č importante destacar que a exuma√ß√£o deve ser realizada tr√™s anos ap√≥s o falecimento, no caso de adultos, e seis anos no caso de crian√ßas. Durante o procedimento, devem estar presentes um familiar, um t√©cnico de sa√ļde e uma autoridade da justi√ßa.

Se a família optar por não participar, devem ser tiradas fotos para registrar que tudo ocorreu de forma adequada.

Como a exumação é feita?

Depois de ter entendido sobre o que √© exuma√ß√£o, certamente surgir√£o as d√ļvidas sobre as etapas que devem ser cumpridas.

Primeiramente, será necessário realizar o requerimento de exumação, junto à administração do cemitério. Essa declaração oferece a autorização judicial para a realização do procedimento.

Para realizar o requerimento, é indispensável a apresentação dos seguintes documentos:

  • Certid√£o de √≥bito;
  • Documento que comprove o parentesco com o falecido;
  • C√≥pia do RG e CPF do requerente, que deve ter mais de 18 anos.
  • Depois de realizados os tr√Ęmites burocr√°ticos, √© preciso identificar a sepultura, para confirmar que aquele √© o corpo que deve ser exumado.

Inicialmente, deve ser feita a avaliação do estado do caixão, identificando possíveis avarias, arrombamentos e roubos. Em seguida, a tampa da urna é removida e o corpo é fotografado, antes que os ossos sejam retirados e destinados, de acordo com o objetivo da exumação.

O que fazer com os restos mortais?

Depois de realizada a exuma√ß√£o, surge outra d√ļvida entre os familiares: o que fazer com a ossada?

Existem algumas op√ß√Ķes de destina√ß√£o. Em casos de investiga√ß√£o criminal, os restos mortais ser√£o enviados para o Instituto M√©dico Legal (IML). Nos cen√°rios em que a fam√≠lia precisa apenas liberar o espa√ßo do jazigo, os ossos podem ser colocados em uma gaveta no pr√≥prio t√ļmulo (geralmente em cemit√©rios particulares).

Há ainda o ossuário, espaço semelhante a uma caixa de concreto em que são depositados os ossos. O local é lacrado e devidamente adequado, possibilitando às famílias realizar visitas normalmente.

Outra alternativa, bastante procurada, é a cremação. Aqui, os ossos são incinerados até virarem cinzas e serem depositados em uma urna, para que a família escolha o melhor destino.

Neste artigo, falamos sobre como √© o processo para exumar um corpo, porque ele deve ser feito e quais as op√ß√Ķes de destina√ß√£o dos ossos.

Ao entender mais sobre a exumação, você terá mais confiança e segurança para lidar com o assunto quando for preciso.

A Viva Mais Plan oferece o suporte necessário à família na ocasião do falecimento de um de seus entes queridos, ajudando com os processos burocráticos e oferecendo um luto mais digno para todos.

Entre em contato conosco para saber mais sobre nossos serviços!

Cremação: entenda como funciona esse processo

Quando uma pessoa querida falece, precisamos lidar com uma s√©rie de quest√Ķes burocr√°ticas – e a principal delas √© decidir o que fazer com o corpo. Se voc√™ considera a crema√ß√£o como uma op√ß√£o, mas ainda n√£o entende muito sobre o tema, neste artigo iremos te ajudar.

A cremação é uma prática milenar de incineração do corpo, que o reduz a cinzas. Este ainda é um assunto cheio de tabus, mas cada vez mais famílias têm optado por esse processo, ao invés do sepultamento tradicional.

Quer entender mais e descobrir se a cremação é a melhor alternativa para você e seus familiares? Confira o texto completo!

O que é cremação e como ela acontece?

Assim como o sepultamento, a cremação é uma forma de se despedir de entes queridos depois de sua partida. A preferência por esse procedimento também pode ser indicada no momento de contratação de um plano funerário.

O processo consiste em submeter o corpo a temperaturas acima de 800¬įC em uma c√Ęmara apropriada, desenvolvida especificamente para isso. Ao final da incinera√ß√£o, os fragmentos √≥sseos que restaram s√£o triturados, para que possam ser entregues aos familiares como cinzas.

Existem algumas etapas que devem ser respeitadas para que se possa cremar o corpo de forma segura e ética, conforme explicaremos a seguir.

1. Autorização do indivíduo ou da família

Para que a cremação possa acontecer, primeiramente precisa haver a autorização do indivíduo ou de seus familiares. Ainda em vida, é preciso conversar com as pessoas que você ama e expressar a sua vontade de ser cremado.

Se os seus familiares n√£o concordarem, √© poss√≠vel registrar em cart√≥rio a ‚ÄúDeclara√ß√£o de Vontade‚ÄĚ, para que esse desejo seja cumprido futuramente.

No entanto, a cremação pode ocorrer mesmo se não houver o documento citado. Será necessário que um familiar dê uma autorização verbal para que o corpo seja cremado, mas existem algumas regras a serem seguidas.

Pela lei, apenas parentes de primeiro grau podem autorizar o procedimento. S√£o considerados representantes legais, na seguinte ordem:

  • C√īnjuge;
  • Ascendentes (pais e av√≥s);
  • Descendentes (filhos e netos);
  • Irm√£os maiores de 18 anos.

2. Preparação do corpo

Ao ser enviado para o crematório, o corpo passa por uma preparação. São retirados os objetos metálicos, marca-passos e outros tipos de implantes. O mesmo acontece com o caixão: as partes de vidro e metal também são retiradas.

O corpo deve permanecer em uma c√Ęmara fria por pelo menos 24h.

No caso de motivos religiosos, o prazo pode ser estendido até 72h. Somente após esse período é que o processo terá início.

3. Incineração

Em seguida, o corpo √© enviado para a c√Ęmara com altas temperaturas e ali ser√° desintegrado e transformado em cinzas. O procedimento deve ser acompanhado por um profissional especializado e dura de 2h a 3h, dependendo do peso da pessoa e do caix√£o escolhido.

Posteriormente, esses fragmentos são ainda mais reduzidos e pulverizados, para que possam ser transferidos para a urna que será entregue à família.

O que fazer com as cinzas após a cremação?

Depois do procedimento, existem diversas possibilidades sobre o que fazer com as cinzas.

Muitas famílias costumam separar um local especial para manter a urna do ente querido. Alguns cemitérios reservam um espaço para isso, chamado columbário.

Da mesma forma, tamb√©m h√° outras op√ß√Ķes que chegam a ser po√©ticas: as cinzas podem ser transformadas em uma j√≥ia, uma obra de arte ou at√© mesmo uma √°rvore.

√Č importante escolher a maneira mais saud√°vel de lidar com o luto e descobrir a alternativa que trar√° mais conforto nesse momento t√£o delicado.

Durante este artigo, explicamos as particularidades do processo de cremação, uma opção que tem se tornado bastante comum entre as famílias.

A Viva Mais Plan oferece todo o suporte necessário para todos no momento da perda de um ente querido. Entre em contato conosco e descubra como podemos ajudar a sua família a passar pela perda sem maiores problemas!

Cemitério vertical: conheça esse tipo de sepultamento

Voc√™ j√° ouviu falar em cemit√©rio vertical? Este √© um novo modelo arquitet√īnico que busca otimizar o espa√ßo urbano, preservar o meio ambiente e ainda oferecer mais conforto para a fam√≠lia enlutada.


O cemitério vertical é bem diferente dos tradicionais: ele se parece com um edifício comum e quem o vê por fora dificilmente imagina que se trata de um local destinado para sepultamentos.

Grande tend√™ncia nas metr√≥poles, o cemit√©rio vertical √© uma estrutura em que os caix√Ķes s√£o colocados em gavetas dispostas verticalmente. Essa simples mudan√ßa de orienta√ß√£o oferece diversos benef√≠cios – e √© sobre isso que falaremos no artigo de hoje. Continue a leitura e confira!

O que é cemitério vertical?

Antes de tudo, é preciso recordar o modelo de funcionamento dos cemitérios horizontais. Tradicionalmente, o sepultamento acontece abaixo do nível do solo, por isso geralmente é chamado de enterro.


No cemit√©rio vertical, conforme dissemos anteriormente, os caix√Ķes s√£o guardados em gavetas, dispostas uma ‚Äúem cima‚ÄĚ da outra. Isso otimiza o espa√ßo e torna o local menos ‚Äúintimidador‚ÄĚ, tornando menos inc√īmodas as visitas aos t√ļmulos dos entes queridos que se foram.
Essa é uma solução inteligente para o crescimento urbano, permitindo que os cemitérios sejam construídos dentro da cidade, sem precisar de um lugar afastado.

Benefícios do cemitério vertical

Os sepultamentos verticais oferecem diversos benefícios, a curto, médio e longo prazo. A seguir, confira as vantagens de se optar por esse tipo de cemitério particular:

N√£o prejudica ao meio ambiente

Você já parou para pensar em como o modelo tradicional de sepultamento pode ser prejudicial para a natureza?


Como os corpos são enterrados em contato com o solo, os gases e o necrochorume liberados na decomposição vão parar nos lençóis freáticos, contaminando-os. Isso sem falar no cheiro desagradável que pode surgir em razão dessa decomposição.


Nos cemit√©rios verticais, essas quest√Ķes s√£o resolvidas de maneira inteligente: dentro dos t√ļmulos, existe uma tubula√ß√£o respons√°vel por filtrar os gases t√≥xicos. Assim, antes de serem liberados para a atmosfera, eles s√£o purificados e neutralizados.


Além de não prejudicar o meio ambiente, esse método de sepultamento acelera o processo de decomposição, que passa a ser de 6 a 8 meses.

Otimiza o espaço urbano

A princípio, os cemitérios verticais foram criados justamente para resolver a questão da falta de espaço nas grandes cidades.


No novo modelo, a área necessária para a criação do cemitério é bem menor, justamente em razão de os corpos serem sepultados em gavetas uma acima da outra.

Oferece mais conforto e acessibilidade para as famílias

Nos cemit√©rios tradicionais, os t√ļmulos geralmente s√£o dispostos em terrenos √≠ngremes, com pouco espa√ßo entre um e outro. Al√©m disso, s√£o locais abertos, por isso fatores externos como chuva e sol muito forte podem atrapalhar as visitas dos familiares. 

Durante o sepultamento, tamb√©m √© complicado para os amigos e familiares se locomoverem, o que pode causar transtornos. 

Por outro lado, nos cemit√©rios verticais, a cobertura do pr√©dio permite que a visita seja realizada a qualquer momento, sem dificuldades de movimenta√ß√£o. 

Outros benefícios que esses locais oferecem são:

  • Rampas de acesso;
  • Sinaliza√ß√£o adequada para pessoas com defici√™ncia visual;
  • Monitoramento e alarmes 24h por dia;
  • Elevadores, em alguns casos.

Neste artigo, falamos sobre como o cemitério vertical tem se mostrado uma excelente opção para sepultamentos em centros urbanos.

Ficou convencido de que o cemitério vertical é a melhor opção de sepultamento? Então, ao contratar seu plano de assistência funerária, não deixe de manifestar sua preferência. Assim, quando você acionar o serviço, os agentes funerários já irão organizar tudo da maneira desejada.

Na Viva Mais Plan, você conta com uma equipe qualificada para cuidar de todo o processo do funeral e sepultamento.

Entre em contato conosco para saber mais sobre nossos serviços!