Como é feito o traslado de um corpo

A morte não tem dia e nem hora para chegar, por isso é importante saber como é feito o traslado de um corpo.

Em outras palavras, como o falecimento de um ente querido pode ocorrer de maneira inesperada, em um acidente ou até mesmo distante do local em que a pessoa morava, ter o conhecimento do que fazer nesta situação é fundamental.

Para que as √ļltimas homenagens sejam realizadas de maneira que a fam√≠lia tenha condi√ß√Ķes de se despedir dignamente daquela pessoa, o primeiro passo √© cuidar do traslado do corpo. 

Entenda o que é traslado e quais as exigências para ter acesso a este serviço. Continue a leitura.

O que é traslado

O traslado de corpos √© o servi√ßo realizado para o transporte dos restos mortais de uma pessoa, em caso de morte acidental ou s√ļbita, at√© a sua cidade de origem, para que os demais ritos funer√°rios sejam realizados.

Este tipo de transporte pode ser realizado entre munic√≠pios, estados ou, caso seja preciso, at√© mesmo internacionalmente. Por√©m, o tipo de traslado pode variar de acordo com a localiza√ß√£o do corpo. 

Veja a seguir os tipos de traslado, as formas de deslocamento e as principais exigências:

Tipos de traslados de corpos

Traslado intermunicipal

O traslado de corpo intermunicipal ocorre entre cidades do mesmo estado. 

Este serviço pode ser realizado pela prefeitura municipal ou por empresas privadas.

Os traslados intermunicipais n√£o obrigam que ocorra o embalsamento do corpo. Por√©m, a prepara√ß√£o do corpo √© uma exig√™ncia legal em dist√Ęncias maiores que 50 quil√īmetros.

Traslado interestadual

Os traslados de corpos interestaduais são realizados entre estados diferentes da federação.

As regras variam conforme o estado, mas nem todos os √≥rg√£os p√ļblicos realizam este servi√ßo. Portanto, em alguns casos, √© necess√°rio contratar uma empresa privada para realiza√ß√£o do transporte.

Nesse sentido,  √© importante lembrar que os traslados nacionais exigem uma documenta√ß√£o espec√≠fica. Dessa maneira, o solicitante ter√° a seguran√ßa de realizar todo o processo dentro das normas legais.

Entre os documentos necess√°rios est√£o:

  • Identidade do requerente do traslado;
  • C√≥pia autenticada do atestado de √≥bito;
  • Requerimento de transfer√™ncia do corpo;
  • Alvar√° judicial;
  • Autoriza√ß√£o feita pela Vigil√Ęncia em Sa√ļde Ambiental;

Tamb√©m √© fundamental que o solicitante verifique se a empresa prestadora de servi√ßo est√° registrada nos √≥rg√£os p√ļblicos competentes.

 Traslado internacional

O processo de realiza√ß√£o do traslado internacional, por envolver pa√≠ses diferentes, √©, geralmente, mais burocr√°tico. 

Isso porque é preciso lidar diretamente com as autoridades de outro país e atender as exigências de cada consulado.

Al√©m disso, √© necess√°rio esclarecer que, em um eventual falecimento no exterior, o Minist√©rio das Rela√ß√Ķes Exteriores do Brasil n√£o se responsabiliza pelas despesas, seja a pessoa de nacionalidade brasileira residente em outro pa√≠s ou apenas uma turista.

Onde contratar o serviço de traslado de corpos

O traslado funerário pode ser contratado de forma avulsa, caso a família não seja associada a um serviço de Planejamento Funeral Familiar.

Para se ter um ideia, o custo desse serviço particular para o transporte entre municípios dentro do mesmo estado pode custar entre R$ 2500,00 a R$ 6.000,00.

Por isso, o ideal é contratar um plano funerário para ter assistência completa quando ocorrer uma morte em sua família. Isso porque, chocados, os familiares precisam de suporte especializado que poderá auxiliar em todos os processos burocráticos que envolvem o funeral.

Mas atenção: antes de aderir a um plano funerário, verifique se a empresa é regulamentada conforme a lei federal.

A Viva Mais Plan oferece a um custo totalmente acessível planos funerários que garantem auxílio profissional e especializado para realizar um funeral.

Entre em contato conosco para conhecer todas as nossas op√ß√Ķes de planos dispon√≠veis.

O que é e como funciona o testamento vital

A maioria de n√≥s j√° ouviu falar em testamento, sendo que alguns at√© j√° providenciaram o seu. 

Este é um documento que tem como objetivo determinar em vida o que será feito com os bens materiais após o falecimento, exceto quando o titular se encontra incapaz de expressá-las.

Porém, você sabia que existe um outro tipo de testamento que é feito e usado em vida?

Nesse artigo, vamos explicar o que é o testamento vital, um documento que garante a forma que o paciente será tratado diante de uma doença que o impossibilite de manifestar plenamente sua vontade e até mesmo a forma de ser sepultado ou cremado. Continue a leitura.

O que é o testamento vital

O termo Testamento Vital surgiu nos Estados Unidos, em 1967, criado pela Sociedade Americana de Eutan√°sia. 

Trata-se de um documento de cuidados antecipados, onde a pessoa deixa por escrito quais tipos de tratamento aceita ou recusa se submeter quando estiver com uma doença ameaçadora de vida.

Por que fazer o testamento vital

Imagine que voc√™ tenha recebido a not√≠cia de ser o portador de uma doen√ßa que pode tirar a sua capacidade de tomar decis√Ķes. 

Embora seja muito dif√≠cil pensar nisso, saiba que esta situa√ß√£o √© a que mais causa sofrimento para fam√≠lias que lidam com o adoecimento de um ente querido sem saber o que fazer. 

Nesse sentido, a aus√™ncia de respostas para quest√Ķes como ‚Äúo que vamos fazer agora que a doen√ßa n√£o tem cura‚ÄĚ ou ‚Äúo que essa pessoa que tanto amo gostaria que fosse feito‚ÄĚ √© extremamente angustiante.

Ou seja, o testamento vital servirá para orientar a família na condução desse momento doloroso.

Isso ajudar√° a garantir que os √ļltimos dias de vida sejam vividos com dignidade e de acordo com as cren√ßas que a pessoa pratica. 

Como fazer o testamento vital

Como dissemos anteriormente, o Testamento Vital √© um documento que cont√©m as suas diretrizes antecipadas de vontade sobre cuidados √† vida numa situa√ß√£o em que voc√™ n√£o tem condi√ß√Ķes de tomar as pr√≥prias decis√Ķes ou expressar a sua vontade.

Confira o passo-a-passo para escrever o Testamento Vital:

Quando fazer o Testamento Vital

Antes de mais nada, voc√™ pode fazer um Testamento Vital em qualquer momento, ainda que voc√™ n√£o esteja doente. 

Al√©m disso, voc√™ pode mudar seu conte√ļdo a qualquer tempo. 

Em situa√ß√Ķes de diagn√≥stico de uma doen√ßa grave, que amea√ßa a continuidade da sua vida, √© importante que se pense o que tem valor para voc√™ neste momento delicado e o que voc√™ deseja fazer com seu tempo de vida. 

Tire d√ļvidas com o m√©dico

Fa√ßa todas as perguntas que quiser ao m√©dico. Compartilhe abertamente com ele quem voc√™ √© (hist√≥rico de vida, quais suas prioridades, pessoas importantes na sua vida). 

Seja como for, n√£o saia do consult√≥rio m√©dico sem ter a vis√£o clara do que deve incluir no Testamento Vital e quem dever√° ser o seu procurador. 

Reflita sobre seus valores

Medite sobre seus valores diante do adoecimento. Em outras palavras, pense em como você quer ser cuidado.

Re√ļna-se com as pessoas com as quais voc√™ contar√° nessa fase e converse sobre seus desejos e vontades.

Um testamento vital não pode ser anulado por nenhum familiar ou terceiro. Apenas, se houver comprovação por meio de processo judicial que o declarante não gozava de sua capacidade ao redigir o documento.

Lembre-se que n√£o importa quais sejam as vontades dos familiares, √© preciso deixar claro, como paciente, sobre o tipo de procedimento que deseja se submeter ‚Äď ou n√£o, a fim de facilitar decis√Ķes, inclusive, dos profissionais de sa√ļde. 

Busque orientação jurídica

Como se trata de uma forma de testamento bem espec√≠fica, procure a assessoria jur√≠dica de um especialista em direito de fam√≠lia e sucess√Ķes para ajudar na reda√ß√£o do documento.

Sobretudo pelo domínio do assunto, o assessor jurídico observará uma série de detalhes que, eventualmente, podem ser ignorados involuntariamente por um leigo.

Desse modo, você evitará problemas futuros e até mesmo a intervenção de terceiros que poderão contestar as vontades ali declaradas.

Pensar sobre todas estas quest√Ķes pode causar preocupa√ß√£o e tristeza, mas √© preciso lembrar que, at√© que a morte chegue, n√£o deixar claro o que voc√™ deseja pode, no final da hist√≥ria, causar muito sofrimento.

Al√©m de se preocupar em como viver bem os √ļltimos dias de vida, √© importante contratar um plano funer√°rio para auxiliar a fam√≠lia na realiza√ß√£o do funeral. 

Conhe√ßa o Planejamento Funeral Familiar da Viva Mais Plan. Na hora do luto, voc√™ tem com quem contar. 

Apoio e acolhimento profissional para cuidar de todo o processo do funeral.


Entre em contato conosco e saiba mais.

Luto perinatal: o que é e como reagir a esta perda

Para muitos casais, receber o resultado positivo de um teste de gravidez √© um momento de emo√ß√Ķes intensas. Nessas horas, ligamos para os amigos mais pr√≥ximos e familiares para compartilhar a boa not√≠cia.

Infelizmente, em alguns casos, a gravidez não ocorre como o planejado e o bebê morre durante a gestação ou dias após o nascimento.

Por conta disso, o impacto da perda costuma ser muito maior, afinal de contas a expectativa da chegada de uma criança é frustrada repentinamente, pouco tempo depois de você ter traçado planos para o futuro.

Nesse artigo, vamos abordar como lidar com o luto perinatal e de que forma confortar alguém que esteja passando por esse processo. Continue a leitura.

O que é o luto perinatal

Ainda pouco abordado, o luto perinatal é o processo de elaboração da perda ocorrida a qualquer momento da gestação até o primeiro mês de vida do bebê.

At√© aqueles que se sentem familiarizados com ideia que a vida possa ser interrompida a qualquer momento se surpreendem com as fortes emo√ß√Ķes diante da morte de um filho.

Exatamente pela falta de diálogo e conhecimento sobre o assunto, a dor no luto perinatal acaba sendo bastante intensificada por conta da falta de conhecimento e empatia das pessoas próximas aos pais enlutados.

O luto na maternidade

√Č extremamente confuso n√£o ter seu filho em seus bra√ßos, apesar de continuar se sentindo m√£e. Isso porque para uma m√£e n√£o importa se eram semanas ou meses, a dor ser√° intensa e irremedi√°vel.

Al√©m disso, a falta de empatia de algumas pessoas acaba provocando mais tristeza.  

√Č muito comum surgirem coment√°rios inadequados, como sugerir que logo voc√™ poder√° engravidar novamente, sem ao menos entender que o filho que partiu jamais poder√° ser substitu√≠do.

Não se culpe pela perda do bebê

A interrupção da gravidez é uma perda muito dolorosa e exige, sim, um período de dor e de sofrimento.

Por√©m, muitas m√£es que sofrem um aborto espont√Ęneo ou cujos filhos morrem poucos dias depois do nascimento, acabam se perguntando se fizeram alguma coisa errada durante a gesta√ß√£o.

Quando uma gravidez é interrompida, o que não falta na cabeça da mulher são motivos para se sentir culpada.

Algumas m√£es se perguntam se o motivo da morte teve liga√ß√£o com algum esfor√ßo f√≠sico, por trabalhar muito, por n√£o se alimentar t√£o bem ou, quem sabe, at√© por um ‚Äúcastigo divino‚ÄĚ.

O aborto afeta a autoestima da mulher que passa a se sentir incapaz ou n√£o merecedora de gerar um filho. 

Se o sentimento de culpa e a autopunição permanecerem, o ideal é que a mulher procure ajuda especializada de um psicólogo para ajudar a elaborar o luto.

Conhe√ßa o Planejamento Funeral Familiar da Viva Mais Plan. 

Nossos planos asseguram apoio e proteção especializados na hora da perda de um ente querido.

Além disso, em todos os nossos planos você tem acesso a um cartão especial para desconto em consultas médicas, odontológicas e psicológicas.

Entre em contato conosco para saber mais.